Ressonância Magnética de Alto Campo (1,5 Tesla)

Abdominal e Pélvica

Usado para avaliar os órgãos do abdômen, a ressonância pélvica possibilita distinguir entre o que é normal ou não e ajuda a diagnosticar e acompanhar o desenvolvimento de quadros como endometriose, mioma uterino, cistos do ovário, hiperplasia benigna da próstata, câncer de próstata, neoplasias pélvicas e disfunção de pavimento pélvico, por exemplo.  Já a ressonância de abdômen superior permite o estudo em detalhes do fígado, baço, pâncreas, adrenais, rins, vesícula biliar, vias biliares e de estruturas vasculares.

Ressonância Magnética Abdome Superior

Esse exame é utilizado para examinar os órgãos como fígado, vesícula, vias biliares, baço, pâncreas, rins, vias urinárias e glândulas suprarrenais. É indicado quando é preciso fazer o diagnóstico de patologias hepáticas, como por exemplo esteatose, cirrose, hemocromatose entre outras, bem como identificar a presença de cistos e nódulos, cálculos da vesícula ou ducto biliar.

Ressonância Magnética Inferior/Pélvica

É um exame feito para avaliar os órgãos localizados no abdome inferior para identificar patologias que podem atingir a bexiga, útero, ovários, como endometriose, mioma uterino, cistos do ovário, e no caso dos homens, avaliar a próstata e vesículas seminais, podendo fazer o diagnóstico de hiperplasia benigna da próstata, câncer de próstata e entre outras patologias para ambos os sexos.

Ressonância Magnética de Próstata

Esse exame permite a identificação e avaliação da anatomia da próstata, diagnóstico de nódulos suspeitos e comprometimento de estruturas regionais e a distância. Atualmente esse exame tem sido pedido com mais frequência pelos urologistas a fim de auxiliar no manejo dos pacientes com alteração no toque e dos níveis de PSA.

Colangioressonância Magnética

Esse é um método considerado como um dos que oferecem maior precisão na avaliação das vias biliares por cirurgiões do aparelho digestivo. É utilizado para obter diagnóstico das vias biliares e pancreáticas e para avaliar patologias de ambos, como dilatação, cálculos, cistos ou tumores nestas regiões.

Enteroressonância Magnética

Esse exame é uma ressonância do abdome para analisar o trato gastrointestinal. Através dele é possível identificar a presença de inflamações ou alterações como estreitamentos e fístulas. Facilitando assim o monitoramento e diagnóstico de quadros com a doenças de Crohn, por exemplo.

Vascular

Devido às vantagens de ser um método não invasivo, esse procedimento tem sido cada vez mais utilizado no diagnóstico de doenças que atingem o sistema vascular tais como doença ateromatosa, que pode cursar com obstrução, estreitamento ou trombose dos vasos sanguíneos, além de ser possível detectar aneurismas e má formações vasculares.

Angiorressonância Magnética Arterial e Venosa de Crânio

Esse exame possibilitar a obtenção de imagens dos vasos da cabeça, para diagnosticar e avaliar quadros como anomalias anatômicas, aneurismas, estenoses, oclusões ou tromboses.

Angiorressonância Magnética Arterial e Venosa de Pescoço

Esse exame é utilizado para monitorar o comprometimento das principais artérias e veias do pescoço. Facilitando o diagnóstico de aterosclerose, estenoses, aneurismas, malformações vasculares e também algumas condições que podem causar a formação de trombos nas veias.

Angiorressonância Magnética de Tórax

Esse exame possibilita a visualização detalhada da aorta torácica, das artérias pulmonares e outras estruturas vascular.

Angiorressonância Magnética de Abdome, avaliando a aorta abdominal e artérias viscerais, como as artérias renais

Esse exame é um método não invasivo utilizado para analisar as veias e artérias do corpo e pode ser utilizado para diagnosticar e monitorar casos de anomalias anatômicas, aneurismas, estenoses, oclusões e complicações vasculares pós-cirúrgicas, principalmente, pós transplantes de órgãos.

Mamária

A ressonância magnética é um exame muito útil no estudo das mamas, sempre aliado ao ultrassom ou mamografia, com indicações precisas é usada no rastreamento de câncer de mama, estadiamento pré-operatório para auxiliar o planejamento oncológico/cirúrgico, na avaliação de mamografia problemática ou para avaliar lesões achadas em ultrassonografias ou indicações pontuais como controle pós-quimioterapia neoadjuvante, avaliação na doença de Paget ou suspeita de rotura de próteses/implantes, dentre outros.

Musculoesquelética

As lesões musculoesqueléticas podem ser apresentadas de maneira precisa no exame de ressonância magnética, que são feitos para identificar alterações e disfunções ósseas, cartilaginosas, ligamentares, tendíneas e musculares, em áreas como pé, arcos costais, bacia, braço, clavícula, cotovelo, coxa, joelho, mão, ombro, membros inferiores, punho e quadril, por exemplo.

Neurorradiologia

Para identificar as anormalidades do sistema nervoso central e periférico, isto é, no crânio e coluna vertebral, com esses exames é possível avaliar patologias como atrofia cerebral, acidente vascular encefálico, hemorragias intracranianas, tumores cerebrais, aneurismas cerebrais, entre outros.

Ressonância Magnética de crânio/encéfalo

Esse é um exame para analisar o cérebro, cerebelo, tronco cerebral, analisar e diagnosticar quadros como esquecimento, demência, isquemias, infartos, hemorragias, infecções, doenças neurológicas degenerativas ou autoimunes, doenças oncológicas, dor de cabeça, vertigens, tonturas, convulsões, alterações motoras, náuseas, alterações sensitivas, entre outras.

Ressonância Magnética de fossa posterior

Esse exame é utilizado para identificar e monitorar casos de lesões na região da fossa posterior, área formada pelo tronco cerebral e cerebelo. Com ele é possível diagnósticas alterações nos nervos relacionados a audição, equilíbrio e identificar tumores por exemplo.

Ressonância Magnética de ouvidos/mastoide

Utilizado para identificar problemas auditivos através da análise das estruturas do ouvido, esse exame é capaz de identificar causas dos mais diversos tipos de perda auditiva como infecções virais, sequelas de meningite, fraturas no ouvido após acidentes e até tumores. Assim como também pode ser útil para diagnóstico de doenças como colesteatoma.

Ressonância Magnética de coluna cervical, dorsal ou lombar

Esse é um exame que permite o diagnóstico de diversas doenças como hérnias de disco, espondilose, deslizamentos vertebrais e estenose vertebral, por exemplo. Geralmente é indicado para quem sofre de dores na coluna, falta de força ou sensibilidade, desvios da coluna ou teve alguma fratura, doença inflamatória ou tumor na região.

Ressonância Magnética de Órbitas

Esse é um exame que analisa os tecidos moles, como o nervo óptico, a musculatura ocular, tumores, cistos, processos inflamatórios retrobulbares e o globo ocular.

Ressonância Magnética de pescoço

Esse é um dos melhores exames para a análise da área cervical já que consegue avaliar as glândulas salivares, tireoide, paratireoide, língua, laringe, faringe e traqueia, fora as estruturas superficiais.

Ressonância Magnética de face/seios paranasais

Esse exame é indicado para analisar complicações que podem ser causadas por sinusite ou servir como auxílio de imagem no planejamento cirúrgico, obtendo assim maior precisão. E ainda, é capaz de identificar pólipos, tumores e nódulos.

Torácica

Tradicionalmente utilizada em pacientes com lesões torácicas de parede, pleurais, pulmonares, mediastinais, esofagianas, cardíacas ou linfonodais, a ressonância magnética torácicas é uma excelente ferramenta para o diagnóstico, estadiamento, planejamento cirúrgico ou avaliação de resposta a tratamentos.

Pré agendar exame

MENSAGEM ENVIADA

COM SUCESSO!

Em breve retornaremos o seu contato.

Open chat
Powered by