Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

O que é BIRADS?

Primeiramente para entender a classificação do seu exame, você precisa saber o que ela é e para que serve.

A sigla BIRADS vem do inglês e se refere a Breast Imaging Reporting and Data System, ou numa tradução livre, significa Sistema de Relatório de Dados sobre Imagem da Mama. O BIRADS varia 0 a 6 e foi criada, adotada para uniformizar os relatórios, estimar qual a chance de ser câncer de determinada imagem da mamografia, ultrassom ou ressonância magnética e orientar a conduta médica.

As categorias de BIRADS são:

  • Categoria 0: Exame Inconclusivo.
    • Conduta Recomendada– avaliação adicional com outro exame de imagem;
  • Categoria 1: Exame Negativo.
    • Conduta Recomendada – seguimento de rotina de acordo com faixa etária e risco de neoplasia.
  • Categoria 2: Achados benignos.
    • Conduta Recomendada – Rotina.
    • Compreende os cistos simples, linfonodos intramamários, implantes, alterações arquiteturais após procedimentos cirúrgicos, nódulos sólidos de características benignas e estáveis por 2 anos.
  • Categoria 3: Achados provavelmente benignos.
    • Risco de malignidade até 2%.
    • Conduta Recomendada – controle em curto intervalo de tempo – inicialmente em 6 meses e depois, 12, 24 e 36 meses em relação ao primeiro exame que gerou o controle.
    • Compreendem os nódulos circunscritos, forma oval e orientação horizontal, sugestivo de fibroadenoma, cistos complexos e agrupados.
  • Categoria 4: Achados suspeitos.
    • Risco de malignidade 3% a 94%.
    • Conduta Recomendada – diagnóstico cito ou histopatológico.
    • Estão incluídos nesta categoria os nódulos sólidos sem as características sugestivas de benignidade. Poderá ser dividida em 4A – baixa suspeição, 4B – suspeita intermediária e 4C suspeita moderada.
  • Categoria 5: Achados altamente sugestivos de malignidade.
    • Risco de malignidade superior a 95%.
    • Conduta – Confirmação histopatológica e tratamento definitivo.
    • Compreende os nódulos com todas as características ecográficas de suspeição, como forma irregular, margens não circunscritas, orientação vertical, presença de halo ecogênico e sombra acústica posterior, entre outras.
  • Categoria 6: Paciente com Câncer Mamário já confirmado por exame histopatológico, aguardando tratamento indicado, podendo ser quimioterapia neoadjuvante ou tratamento cirúrgico.

Espero ter esclarecido algumas dúvidas a respeito dessa classificação tão mal compreendida pelas pacientes.

Dr. Rodrigo Velloso Machado Eckmann

Médico Radiologista

Membro Titular do Colégio Brasileiro de Radiologia

CRM 133.360 – SP

Ref: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/artigos/ultrassonografia_mamaria.pdf

Posts Relacionados

Esteatose Hepática o que é?

O que é Esteatose Hepática?

A esteatose hepática é algo mais comum do que muitos imaginam, estima-se que cerca de 30% da população seja acometida pela doença,

Auto exame mama

Câncer de mama: como fazer o autoexame

O Ministério da Saúde, Instituto Nacional de Câncer (INCA) e Sociedade Brasileira de Mastologia concordam que embora o autoexame tenha sido bastante

NEWSLETTER

Assine e receba conteúdos exclusivos e atualizações do blog

Open chat
Powered by